Contactos

ARTDELIVERY SERVIÇOS EXPRESS DE MOTOBOY,CARGAS E LOGÍSTICA

  • Pessoa de contato: EDVAL SANTOS.
  • Telefone: +55 (27) 3035-11-15, Escritório
  • +55 (27) 99840-98-28 ramal CELULAR, WhatsApp
  • +55 (27) 3359-00-44, caso não atenda,ligar nos demais.
  • MSN: edval-santos@hotmail.com
  • Endereço postal: 29100-011, Vila Velha-ES, Espírito Santo, Brasil

Horário de funcionamento

Renovações do site

Saúde

Saúde
Autoridades se reunem para discutir a dengue no Estado

22/01/11 08:43

A maioria dos focos está dentro de casa. Segundo o ministério da saúde, o Espírito Santo corre risco "muito alto" de ter uma epidemia de dengue ainda neste verão.

O Espírito Santo na luta contra a dengue. O Ministro da Saúde, Alexandre Padilha, virá ao Estado neste fim de semana participar de uma reunião com prefeitos e secretários de saúde. Juntos, vão definir novas ações de combate a doença, e como a população pode ajudar.

A maioria dos focos está dentro de casa. Segundo o ministério da saúde, o Espírito Santo corre risco "muito alto" de ter uma epidemia de dengue ainda neste verão.

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, reuniu-se nesta quarta-feira (19) com os secretários de saúde dos 16 Estados com alto risco de enfrentar epidemia de dengue em 2011. No encontro, foi anunciado que as formas graves da doença e os óbitos suspeitos por dengue deverão ser informados ao Ministério da Saúde dentro de 24 horas. Uma portaria regulamentando a notificação será publicada nos próximos dias.

O encontro teve o objetivo de reforçar as ações de controle da doença e de preparação da rede de saúde para atendimento aos pacientes nos Estados e municípios. “Temos que ter a plena convicção de que a dengue, além dos desafios locais, será o primeiro grande desafio comum a todos nós, nas três esferas de governo”, disse Alexandre Padilha.

Acompanhado dos secretários de Vigilância em Saúde, Jarbas Barbosa, e de Gestão Estratégica e Participativa, Odorico Monteiro, Padilha disse que é preciso ações integradas entre diversas áreas para enfrentar a dengue.

Monitoramento online
O monitoramento dos casos será feito por um sistema online, que está em fase de testes e deverá ser lançado nas próximas semanas. O sistema será alimentado por Estados e municípios e poderá ser acompanhado em tempo real. Serão utilizados mapas virtuais para mostrar a distribuição geográfica, indicando o município onde ocorreu o caso grave ou a morte por dengue.

A partir da implantação do sistema, o Ministério da Saúde fará monitoramento diário dos óbitos e semanal dos casos graves em 70 municípios considerados prioritários no momento.

A dengue
A doença é transmitida pela picada do mosquito hospedeiro infectado Aedes aegypti . O vírus passa por um período de incubação de quatro a 10 dias. Os primeiros sinais são febre alta, dor nas articulações e músculos, fraqueza, falta de apetite, manchas avermelhadas pelo corpo, fortes dores de cabeça e dor no fundo dos olhos.

A chamada dengue clássica cura-se naturalmente, quando o organismo livra-se do vírus através de anticorpos. A forma hemorrágica, no entanto, requer mais cuidados. Quando o paciente apresenta o quadro hemorrágico existe sangramento da gengiva, das narinas e de órgãos internos, o que ocasiona as dores abdominais.

Não existe um tratamento específico para a dengue. São tratados somente os sintomas, ou seja, antitérmicos auxiliam a controlar a febre e os analgésicos amenizam as dores musculares e de cabeça, por exemplo. A dengue é uma doença de cura definitiva e espontânea. Isso quer dizer que a pessoa estará sã quando o ciclo do vírus se completar no organismo. Quando há suspeita de dengue, todos os medicamentos que sejam feitos à base de ácido acetil salicílico têm de ser evitados.

Leia mais: http://www.combateadengue.com.br/?p=1203#ixzz1BmOQdRkQ